215 Milhões de Cristãos sob Perseguição

Cristóvão O Silva


Todo ano, a organização não-governamental Portas Abertas publica um relatório em que classifica os 50 países com maior intensidade de perseguição anticristã no mundo. De acordo com a lista, 215 milhões de cristãos estão vivendo sob perseguição, o que equivale a 1 em cada 12 cristãos no mundo.

Islamismo radical é a principal causa de perseguição anticristã hoje na Europa.
​A lista classifica a perseguição nos países em 4 níveis de intensidade, numa escala que vai até 100 pontos: extrema (81 a 100), severa (61 a 80), alta (41 a 60) e variada (abaixo de 40). A perseguição é avaliada em 5 níveis de acordo com seus agentes [família, comunidade, nação], e de acordo com as vítimas [ indivíduo e Igreja ].

Em 2018, os países em que a perseguição é classificada como extrema são:

Coreia do Norte, Afeganistão, Somália, Sudão, Paquistão, Eritreia, Líbia, Iraque, Iêmen, Irã e Índia.

Países em que há perseguição severa são:

Arábia Saudita, Maldivas, Nigéria, Síria, Uzbequistão, Egito, Vietnã, Turcomenistão, Laos, Jordânia, Tajiquistão, Malásia, Mianmar, Nepal, Brunei, Catar, Cazaquistão, Etiópia, Tunísia, Turquia, Quênia, Butão, Kuwait, República Centro-Africana.

A pesquisa também aponta quais são as maiores fontes ideológicas da perseguição. Na lista de 50 países, o Islã radical aparece como causa ideológica principal em 33 nações; já o Comunismo aparece como causa principal de perseguição anticristã em 4 países: Coreia do Norte, Laos, Vietnã e China.

O país mais anticristão do mundo é a Coreia do Norte, que encabeça a lista há 16 anos consecutivos.

Fato curioso é que mesmo países de maioria cristã aparecem na lista, como México e Colômbia, classificados como 39º e 49º respectivamente. Nos dois casos o agente da perseguição é o crime organizado.

O Brasil não aparece na lista.

***

“Se um membro sofre, todos os membros sofrem com ele…” 1 Cor 12, 26. A Igreja é a família de Deus sobre a terra. Não deixemos de acompanhar nossos irmãos e irmãs com o socorro de nossa oração.

Rolar até o topo