Missão de Sion no Congo

Sandrine Bathilde*


Depois de uma primeira semana de viagem, de descoberta, de adaptações e de belos encontros, eis-nos prontos para iniciar nossa sessão de formação bíblica na CASA DE SION KANANGA. Esta casa é cuidada o ano todo por um simpático casal : Norbert e Ortense, pais de dez filhos. Esta casa é  administrada por Thérèse e uma equipe de amigos de Sion coordenada por ela. Ela se encontra no bairro administrativo de Kananga, muito calmo e próximo das vias de acesso à cidade.

​O ambiente geral agora é muito calmo e nós nunca nos sentimos com falta de segurança. Entretanto, nós encontramos nossos amigos e a população do Kasai central traumatizados por todos estes últimos meses passados numa guerra que não afirma seu nome. As narrações que recebemos espontaneamente sobre a loucura bárbara são terríveis e nos dão a conhecer imagens insuportáveis.

PRIMEIRO DIA  : Segunda, 24 de julho de 2017

Grande emoção à nossa chegada, todos acolhidos na cabana onde éramos recebidos com uma cerimônia de boas vindas : danças, cantos e ovações oferecidas com grande generosidade. Sylvain, um amigo de Sion há dez anos, declamou um discurso minuciosamente preparado. Cada palavra foi delicadamente escolhida para tocar o coração dos visitantes de honra : « Vossa visita, para nós, é uma consolação, uma compaixão neste trágico momento em que nossas feridas não estão ainda totalmente cicatrizadas, o trauma os horrores da guerra estão ainda vivos em nossas memórias...

Na África, nestas circunstâncias,  as músicas e danças são dotadas de um poder mágico que distancia o medo e a tristeza e aproxima a alegria, a vida, o esquecimento, o reconforto, a descontração... Eis porque nós somos e seremos muitos alegres até o dia de vossa volta. Nós ficamos cheios de orgulho e muito contentes. Inclusive, como se diz em nosso país, « quem vos visita vos honra ! »

Antes da missa de abertura da Sessão, presidida pelo nosso irmão brasileiro, Ilário, uma magnifica mistura de nomes e sobrenomes nos foi oferecida. Nestes tempos difíceis, nossos amigos fizeram uma « vaquinha » para nos oferecer um presente artesanal. Grande gratidão que nos toca profundamente ! Às 10h quatro grupos de estudos foram formados, dividindo os participantes entre crianças, adolescentes, adultos iniciantes e adultos já experientes nos estudos.

Os dias foram ritmados pelas refeições em comum, entre 13hs-15h30 para que nossos amigos tivessem o tempo necessário para voltar para suas casas antes do cair da noite, pois suas residências estavam situadas a uma hora e meia de caminhada a pé. Descobrimo-nos admirados com a organização da preparação e da distribuição das 140 refeições preparadas e servidas. Marie, Anto, Jacqueline e  Ortense fazem milagres: arroz e feijão sempre estavam no menu !

SEGUNDO DIA : terça-feira, 25 de julho de 2017

Nesta manhã, nós inovamos com a distribuição do café da manhã aos participantes da sessão pois a espera para o almoço é as vezes bastante longa para pessoas que muitas vezes tomam somente uma refeição ao dia. Sopa de Soja e chocolate quente são servidos aos mais jovens, uma preparação alimentar oferecida graças à ação caritativa realizada pelos jovens do Colégio Notre Dame de Sion de Strasbourg. Muito obrigado a eles e aos nossos voluntários que trabalham na cozinha.

Após a primeira exposição da véspera sobre o método de estudos bíblicos que gostaríamos de desenvolver, cada grupo aborda um tema escolhido por seu animador. Será o livro do Gêneses com a irmã Kasia, a Aliança com o Padre Ilário, a História de Jesus com a Yvonne e a judaicidade de Jesus com a Sandrine. Em cada grupo o esquema é a mesmo : aportes teóricos, estudo do contexto e estudos em pequenos grupos das passagens escolhidas antes do plenário e partilhas comuns. Yvonne faz maravilhas com as crianças de diferentes idades, alternando as descobertas sobre o terço e os momentos lúdicos.

TERCEIRO DIA : Quarta-feira, dia 26 de julho de 2017

Nesta manhã, uma benção do Altíssimo nos acolhe : a água jorrou da torneira do jardim. Isto foi pela primeira vez desde a nossa chegada a Kananga, pois tínhamos que comprar água das carregadoras que nos trazem de um poço vizinho. Nossas jornadas têm agora um ritual: missa às oito e meia da manhã, estudos bíblicos com assiduidade e entusiasmo até a pausa do meio-dia; depois retomada dos trabalhos até as 15:30. Os amigos de Sion são cada vez mais numerosos até atingir o número de 200.

A gestão e infra-estrutura ficam cada vez mais complicadas. Felizmente eles estão divididos em 4 grupos e nós temos recursos suficientes para comprar mais cadeiras e formar mais uma tenda para a alegria das crianças. Irmã Victorine prepara os Amigos de Sion para seu engajamento no carisma, que será celebrado na terça-feira durante a Missa de Ação de graças.

Quando toda esta gente voltar para suas casas, vai abrir as caixas preparadas e enviadas pela nossa irmã Michèle de Bruxelas. As crianças terão brinquedos e os grandes terão com que escrever... tudo isto esconde os tesouros  preparados para nossos amigos de Kananga.

QUARTO DIA : quinta-feira,  27 de julho de 2017

​À medida que a sessão vai avançando, cada um de nós fica cada vez mais surpreendido com a avidez de nossos amigos congoleses pelo estudo das Escrituras. Cada exercício prático os enche de paixão e fica difícil fazê-los parar no seu elã. Alguns esquecem até da pausa, especialmente aqueles do grupo da irmã Kasia, em que diversos anos de estudos e de perícia se fazem presentes.

Padre Ilário é muito solicitado sobre a vocação de Sion, pois ele acolhe os estudantes do ISSR – Instituto Superior de (S) Ciências Religiosas. Recompensados pela sua seriedade no estudo sobre Maria, mãe judia, sobre o Templo e sobre as festas judaicas, os adolescentes do grupo da Sandrine têm o direito de ver um filme sobre Maria de Nazaré para concluir seu ciclo de estudos dos textos bíblicos.

Ao meio-dia, recebemos a visita da Doutora Florence que partilha conosco os traumas da população depois que os acontecimentos da guerra civil perturbaram a região nestes últimos meses. Como Monsenhor Marcel Madilla, Arcebispo de Kananga, alguns dias antes, ela se diz indignada, na nossa frente, face a falta de ajuda humanitária internacional. Sua clínica está vazia de remédios e sua provisão continua muito difícil...

Há uma grande falta de psiquiatras e de psicólogos, capazes de auxiliar as pessoas feridas em seu corpo e alma pelas cenas bárbaras.  À noite nós fomos visitar o Grande Seminário da Arquidiocese na saída de Kananga. Fomos guiados pelo padre Appolinaire, formador e secretário da Conferência dos Bispos da República Demócratica do Congo (RDC).

​A visita foi bem agradável e ritmada pelos relatos dos ataques ao seminário pelas milícias em abril passado e pelos roubos que os seguiram. A visita termina com as Vésperas e a Adoração do Santíssimo Sacramento na presença de 70 seminaristas. Antes de voltar para casa de táxi, fomos convidados a jantar com Monsenhor Félicien, Bispo de Louisa. Fomos novamente quase afogados pela narração dos últimos acontecimentos, inclusive sobre a visita do Monsenhor à cadeia dos (as) jovens milicianos (as) de 10 a 16 anos. A noite será complicada para as senhoras atingidas por « tourista » !!!!

QUINTO DIA : Sexta-feira, 28 de julho de 2017

Hoje as crianças tiveram que ficar em casa pois o programa era especial: dia das portas abertas para acolher as visitas. Recebemos doze noviças carmelitas de São José, muito satisfeitas com tudo o que receberam na Casa de Sion e pediram à irmã Kasia para vir animar um dia inteiro o seu noviciado: isto será feito nesta segunda-feira! A manhã foi animada por Irmã Kasia e Sandrine: uma falando sobre as relações entre judeus e cristãos na Igreja e a outra sobre a história da Congregação. Na parte da tarde, Yvonne fez um comentário para o grande grupo sobre «  Tu amarás teu próximo... ».​​

SEXTO DIA : Sábado, 29 de julho de 2017

O dia de sábado foi consagrado à preparação da festa de dez anos de aniversário e da Entrada de Domingo, tudo supervisionado pela Irmã Victorine com a Equipe de coordenação. A partir do meio da tarde começaram a chegar os amigos de Sion para passar a noite no local. Por volta das  19:15, começou-se a partilha comum dos textos do domingo pontuados pela profissão com a Bíblia. Depois, divididos em seis grupos, nós partilhamos e comentamos. De volta ao plenário, no grande grupo, os relatores colocaram em comum o que fôra partilhado nos grupos e Padre Ilário fez a bênção do pão e do vinho. Chegou, enfim, o tempo de oração e de silêncio com a procissão e reza do terço. O Filme « Habemus Papam » foi projetado e muito apreciado antes de uma noite passada sob a luz das estrelas !

SÉTIMO DIA : domingo, 30 de julho de 2017

Após o café da manhã coletivo para redinamizar aqueles que passaram a noite à céu aberto, as senhoras começaram umas dansas locais sobre a amizade  e para agradecer a Deus por todas as suas boas obras. A missa dominical pode então começar num grande entusiasmo apesar do cansaço. Pode-se dizer que nossos amigos africanos sabem render graças a Deus com seu corpo e sua alma. Nós aproveitamos de um carro colocado a nossa disposição para fazer a segunda excursão da semana fora da cidade, no centro marial diocesano e no Convento das Beneditinas, essas mulheres muito corajosas e sofridas pelos últimos enfrentamentos mas que souberam socorrer os habitantes do vilarejo com todas as suas forças.

* Crônicas redigidas por Sandrine Bathilde em nome do grupo « migration du charisme de Sion au Congo »

Tradução em Língua Portuguesa: Donizete Luiz Ribeiro, Rio de Janeiro,  04 de agosto de 2017.

​​

Rolar até o topo

Viva Nossa Senhora de Sion!

Assine a nossa lista de e-mails e receba notificações de novas publicações.