Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Solenidade da Ascensão do Senhor

O Senhor Entra em Sua Glória

Não existe verdadeira Igreja de Cristo onde sua presença não seja plenamente sentida e vivida. 

Ir. Maycon dos Reis Custódio

Celebramos neste Domingo a Solenidade da Ascenção do Senhor Jesus aos céus. Com esta celebração o Tempo Pascal caminha para seu fim, na Solenidade de Pentecostes. Segundo os Santos Evangelhos, o Senhor Jesus, após sua ressurreição, apareceu diversas vezes aos Apóstolos reunidos com a Santa Virgem e os demais fieis.

A primeira leitura dos Atos dos Apóstolos põe em evidência desde já a descida do Espírito Santo sobre a Igreja nascente: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai” […] “sereis batizados com o Espírito Santo”.

A solenidade que celebramos hoje marca o fim da missão do Senhor Jesus junto aos Seus discípulos. Neste momento, a comunidade dos crentes já estava bem solidificada em sua fé no Ressuscitado e a Igreja dava seus primeiros passos. A presença física do Senhor não se fazia mais necessária. O Senhor Jesus retorna à glória dos Céus, no seio da Trindade Santíssima. A Igreja nos ensina que “a última aparição de Jesus termina pela entrada irreversível da sua humanidade na glória divina simbolizada pela nuvem e pelo céu”. Portanto, ao entrar no céu o Senhor Jesus carrega consigo nossa humanidade por Ele assumida na Encarnação; com isto, por meio de Jesus Cristo, morto, Ressuscitado, e que entrou por primeiro na glória do Pai, configura-se o destino de todo ser humano.

Ao subir aos céus, Jesus deixou-nos Sua Igreja. A missão da Igreja é a de testemunhar Jesus Cristo Morto e Ressuscitado. À Comunidade dos crentes basta a fé em Cristo ressuscitado transmitida pelos Apóstolos e a certeza da presença do Senhor para a vivência da fé. Mesmo não estando presente fisicamente, o Senhor Jesus está sim presente na comunidade cristã e se torna visível através do testemunho de fé, da vivência dos ensinamentos e através da celebração da Eucaristia, memorial da presença do Senhor. Por meio de sua Presença na Igreja, o Senhor anima os cristãos a viverem a normalidade da vida tendo como norma a vida de Cristo.

Não existe verdadeira Igreja de Cristo onde sua presença não seja plenamente sentida e vivida. A Igreja de Cristo, que somos nós, os batizados, tem por vocação definitiva estar com Cristo na glória do Pai, como o próprio Cristo está, e testemunhar ao mundo que Jesus Cristo está vivo em Sua Igreja. No entanto, no caminho para realização de nossa vocação, temos uma missão a realizar: “Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas…” Segundo os Atos dos Apóstolos, o próprio Jesus nos prometeu sua força e ajuda durante nossa vida. 

Devemos considerar sempre a bondade e imensa caridade do Senhor para com a sua Igreja. Ele sabia certamente que os fieis necessitariam de uma ajuda ainda maior para seguir o caminho de testemunho de Cristo. Por isso, na Liturgia da Igreja, já vislumbramos a Solenidade do próximo Domingo, a Solenidade de Pentecostes, onde celebraremos o derramamento do Espírito sobre a Igreja de Cristo.

O Senhor subiu aos céus, mas deixou-nos uma promessa e uma missão: “Vós sereis testemunhas de tudo isso. Eu enviarei sobre vós aquele que meu Pai prometeu. Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos da força do Alto”. Ao celebrar a Ascenção do Senhor, devemos renovar nosso compromisso cristão de testemunhar a vitória de Jesus sobre o pecado e a morte. Através do mistério de Sua vida, Jesus ensinou-nos que o verdadeiro sentido de nossa existência está em colocar nosso viver à disposição de Deus, que nos criou por amor e nos chama a participar do seu mistério.

Como São Paulo, a liturgia nos convida a rezar neste dia: Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, a quem pertence a glória, dê-nos um espírito de sabedoria. Abra o nosso coração à sua Luz, para que saibamos qual esperança o seu chamamento nos dá e que experimentemos o imenso poder que o Senhor Jesus exerceu em nosso favor através do Seu Espírito.

Enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi levado para o céu. Eles o adoraram. Em seguida voltaram para Jerusalém, com grande alegria. E estavam sempre no Templo, bendizendo a Deus.
Lc 24, 51-53

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Congregação dos Religiosos de Nossa Senhora de Sion
portal[arroba]sion.org.br